Premiados no Caldeirão de Ouro, Zé Neto & Cristiano relembram infância difícil: “Passamos dificuldades”

A dupla sertaneja Zé Neto & Cristiano está com tudo. Vencedores do Troféu Domingão recentemente com a música Largado às Traças, os dois foram premiados novamente ao figurarem entre as músicas que mais se destacaram em 2018 no Caldeirão de Ouro. Ao site do programa, os dois relembraram as dificuldades que já passaram até chegarem até aqui e se tornarem a maior dupla sertaneja do país.

“Passamos dificuldades, mas tudo traz um amadurecimento e faz a gente dar valor ao que conseguimos conquistar. Não tínhamos condições financeiras, mas a gente sempre trouxe o sorriso estampado no rosto. Sempre fomos felizes. Dinheiro não define felicidade, define conforto. A gente foi comer um lanche famoso numa rede de fast food com 23 anos”, disse o primeira voz.

“Fui saber qual era o sabor da picanha quando a gente já tinha dupla. Não passamos fome, mas não tínhamos regalias. Era arroz, feijão e coxão mole ou coxão duro”, completou Cristiano. “Sempre lutamos bastante e sonhamos para um dia, talvez, chegar próximo de onde chegamos. Se fosse resumir 2018, seria: divisor e melhor ano da carreira”, analisou Zé Neto.

Cristiano, assim como o parceiro de dupla, também fez um balanço do ano de 2018. “Foi um ano de muitas realizações, que alcançamos os objetivos que a gente traçou. Traçamos novos objetivos para o próximo ano. 2018 foi um ano essencial, de um trabalho mais maduro”, opinou.

Ao receber o Troféu Domingão recentemente, Zé Neto já tinha se emocionado ao falar das dificuldades que enfrentou. “Eu buscava lavagem para tratar de porco, não tenho escolaridade muito boa“, revelou. “A gente sabe o tanto que a gente batalhou e o tanto que teve dificuldades, várias pedras no caminho”, completou Cristiano na ocasião.